Rio de Janeiro – RJ

E neste domingo chuvoso (delícia) vou recordar nossa viagem para o Rio de Janeiro (mais uma capital para nossa conta). Viajamos para a capital carioca em setembro de 2011, para o casamento do Pedro, sócio proprietário do laticínio onde meu marido trabalha.

Foram apenas 3 dias na cidade maravilhosa, mas foi suficiente para ver que o título faz jus ao maior destino turístico internacional do Brasil. Com mais de 6,7 milhões de habitantes, a cidade é a segunda maior metrópole brasileira.

Subir no Corcovado para conhecer o Cristo Redentor acho que deve ser o sonho de todo turista no Rio de Janeiro. E foi por lá que começamos nosso passeio.

Subimos de trem, mas o percurso também pode ser feito por vans. Na estação onde se pega o trem existe um pequeno museu, abrigando antigos vagões usados antigamente, além de um café com preços altíssimos . O local é decorado com bandeiras de diferentes nacionalidades.

O trajeto é lindo, com uma bela vista da Floresta da Tijuca, em meio à Mata Atlantica. Durante o percurso ele passa por pontes e viadutos bem altos, o que torna a viagem emocionante para quem gosta de aventura e assustadora para quem tem medo de altura, como eu.

Fomos durante a realização do Rock in Rio, famoso festival de música com grandes estrelas internacionais e nacionais, e os pontos turísticos estavam lotados. Difícil conseguir uma foto boa. A vista da cidade lá do alto é fenomenal. É possível ver vários pontos famosos da cidade, como por exemplo o Maracanã e o autódromo de Jacarepaguá.

Outro famoso cartão postal da cidade é o Pão de Açucar. Localizado no bairro da Urca, o complexo é formado por três morros: Morro da Urca, Morro da Babilônia e Morro do Pão de Açucar. Margeado pelas águas da baía de Guanabara, é sem dúvida uma atração indispensável para quem visita a capital.

Uma atração à parte é o teleférico, ou bondinho do Pão de Açucar.

Paramos para conhecer a Praia de Copacabana, mas infelizmente não tivemos tempo de aproveitar um banho de mar. Só pisar na areia e molhar os pés… e uma conversinha  rápida com Drummond.

Durante toda a orla, existem belíssimas esculturas esculpidas com areia. São obras perfeitas, com diferentes temas. Verdadeiras obras de arte.

O calçadão de Copacabana é também um famoso cartão postal do Rio de Janeiro, com um emblemático desenho que lembra as ondas do mar,  feito com pedras portuguesas brancas e pretas.

Passamos ainda para conhecer o Sambódromo, mas estava fechado e só vimos por fora.

Distante apenas 15 km do Rio de Janeiro, fica a cidade de Niterói, que já foi a capital fluminense antes da fusão entre os estados do Rio de Janeiro e da Guanabara, e o acesso é feito pela ponte Rio-Niterói.

Um dos principais pontos turísticos é o Museu de Arte Contemporânea, projetado por Oscar Niemeyer. A cidade também possui muitas praças, além da famosa praia de Icaraí.

Em 2012 , Rafael e Beatriz também visitaram a cidade maravilhosa, e puderam conhecer outros lugares incríveis, além de um passeio na Baía de Guanabara.

E como eu disse no início, o principal motivo do nossa viagem era o casamento, e foi uma linda festa, com direito a foto com Zagallo, que também era um dos ilustres convidados, assim como nós…rsrsrs

Foi uma viagem rápida, deixou o gostinho de quero mais, mas também foi especial como as outras e merece ser lembrada e documentada aqui.

Obrigada Senhor por todos os momentos e memórias. Aos teus pés agradeço pela vida, pela saúde, por minha família! Sempre!

Beijos com amor e gratidão,

Lara Beatriz.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.