Ainda na pandemia 😷

No dia 29 de março de 2020 escrevi aqui sobre a pandemia, em virtude do COVID-19, 🦠 que amedrontava a todos nós. Ainda estava no início, e apesar de ser assustador acreditávamos que logo estaria tudo resolvido. Erramos feio🤦🏻‍♀️

COVID-19 é uma doença respiratória causada pelo coronavírus, e teve seu primeiro caso conhecido em dezembro de 2019 em Wuhan, na China. Em 20 de janeiro de 2020 a OMS (Organização Mundial de Saúde) classificou o surto como Emergência de Saúde Pública de âmbito internacional e em 11 de março de 2020 como pandemia.

Em 25 de fevereiro de 2020 foi registrado o primeiro caso no Brasil, um homem de 61 anos que havia voltado de uma viagem da Itália. Ainda me lembro do noticiário nesse dia… até então parecia algo tão distante mas agora era real… 🙁

E o vírus se espalhou rapidamente… os sintomas são altamente variáveis, com muitos casos assintomáticos mas também muitas mortes. Aqui em casa tivemos eu e meu esposo e mesmo não precisando de internação, foram dias difíceis.😞

Deste então, a infecção já soma – em números oficiais – 48,5 milhões de casos confirmados e mais de 2,6 milhões de mortos 😔em todo o mundo. É a mais grave crise sanitária da humanidade em mais de 100 anos, depois da chamada gripe espanhola, de 1918. Entre os mais afetados está o Brasil 🥺que coleciona uma ampla sequência de erros na condução do surto pelo governo, demora na aplicação de vacinas e descaso da população.

Pouco mais de um ano após o decreto de pandemia pela OMS, o Brasil enfrenta o pior momento, chegando a atingir mais de 3 mil mortes diárias. No caminho oposto, o mundo já controla o surto com isolamento e vacinas. Alguns países já desfrutam de uma relativa normalidade após aplicação de medidas rígidas de isolamento social.

A Nova Zelândia, por exemplo, reagiu rapidamente aos primeiros casos de coronavírus e fechou suas fronteiras para controlar a epidemia e evitar a importação de novos casos.

O país também desenvolveu um programa agressivo de testes e rastreamento de infectados, além de uma estratégia de comunicação clara e eficaz. Os países asiáticos, em geral, também reagiram rapidamente, confinando as áreas com maior incidência de infecções e implantando uma poderosa estratégia de rastreamento, testes em massa e quarentenas.

Dados de países que começaram a vacinação contra a covid-19 ainda em dezembro e já imunizaram uma parcela expressiva da população mostram que a estratégia pode ter impacto significativo na pandemia do novo coronavírus, ao reduzir os casos de infecção, hospitalizações e mortes pela doença.

O maior exemplo disso tem sido Israel, que conseguiu colocar em prática uma campanha de vacinação bem sucedida. 👏🏻👏🏻

Ranking dos 10 países com maior percentual doses de vacinação COVID-19 (até 1 de abril)
1 – Israel (60,68%)
2 – Reino Unido (45,88%)
3 – Chile (36,24%)
4 – Emirados Árabes Unidos (35,19%)
5 – Malta (32,34%)
6 – Barein (30,42%)
7 – Estados Unidos (29,77%)
8 – Hungria (22,33%)
9 – Sérvia (21,32%)
10 – Uruguai(19,11%)

Desde o início de março, o Brasil é o epicentro da covid-19 no mundo 😣Enquanto a comunidade internacional vê o número de infectados e mortos sendo reduzidos, incluindo os norte-americanos, o caos se aprofunda em território nacional. A Organização Mundial da Saúde (OMS), classifica o Brasil como “um risco para o mundo”, já que o vírus circula sem controle no país, que apresenta novas variantes mais resistentes, transmissíveis e mortais da covid-19.

No Brasil já somamos mais de 13 milhões de casos e mais de 330 mil vítimas e nas últimas 24 horas o números de mortes foi de 4211 😭😭

Precisamos a cada dia buscar maneiras de adaptar nossa vida de acordo com todas essas adversidades. Refletir sobre o que podemos aprender de bom com essa pandemia.

O momento é triste, precisamos de cautela e calma, respeitando nossos próprios limites para manter a sanidade em meio a um momento tão incerto e assustador.🙏🏻

A união, a solidariedade, a compaixão, respeito e o amor ao próximo compõem o conjunto essencial que precisamos para mudar o mundo. ❤️Diante desta terrível situação pela qual estamos passando, a vida precisa ganhar outros propósitos relacionados ao cuidado com os outros e conosco mesmos, pelo reconhecimento
de nossa fragilidade orgânica, de nossa dependência de vínculos sociais, e da certeza de que somos mais fortes e menos vulneráveis se estivermos unidos.🥰

Que Deus conforte essas famílias que vivem esse luto 🙏🏻

Um comentário em “Ainda na pandemia 😷

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.